quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Quente




Quente
A pele sobre a carne
Que deseja momentos de entrega,
De luxúria sem medos,
Sem amarras.
Quente
O sussurrar dos teus lábios
Que anseio junto aos meus
E molhando-me os seios
Aumentas-me o desejo.
Quente
A tua língua de ritmos diversos,
Ora lenta brincando,
Ora veloz excitando,
É mestre no me tocar.
Quente
O líquido que de mim vai vertendo
Sob a agilidade dos teus dedos,
Da tua boca que me sugando
Deixam-me mais que pronta.
Quente
O meu ventre que te recebe,
Que te puxa para dentro,
Todo,
Fundo,
Forte,
Tomando-me sem rédeas,
Apenas vivendo o momento.
Quente
O meu me vir no teu sexo,
Molhado de mim
E que jorra,
No meu corpo suado,
Por ti tomado,
Por ti amado,
Gotas de um prazer sem fim.



8.Julho.14

Sem comentários:

Enviar um comentário