sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Hoje viajo ao som de...



Stop me
Say you wanna stop me
Say you wanna stop me now!
But I'm leaving
Yes I'm gonna leave you
Yes I'm gonna leave your life
If it's just 'sorry'
I don't want your sorry
I don't want your sorry now
Is too late, you know
Is too late, you know
Wasted time!

Say
Do you wanna play for love?
Do you wanna play for love?
Say,
Do you wanna play for love?
Do you wanna play for love?

Your silence
Your silence
Your silence...aaaah
Silence
Your silence
Your silence

Wake me!
Say you wanna wake me
Say you wanna wake my life
But I know you
Yes I wanna know you
Yes I wanna know your life
If is just teasing
I will be your teaser
I will be your teaser now


Is too late, you know
Is too late you know
Wasted time

Say,
Do you wanna play for love?
Do you wanna play for love?
Say,
Do you wanna play for love?
Do you wanna play for love?

Your silence
Your silence
Your silence!
Silence
Your silence
Your silence

Say, you wanna know me
You wanna know me
And try to let it out

Say, you wanna know me
You wanna know me
And try to let it out

Say, you wanna know me
You wanna know me
And try to let it out

Say, you wanna know me
You wanna know me
And try to let it out
And try to let it out
And try to let it out
And try to let it out

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Hoje viajo ao som de...


Oculto

Há um desejo
Oculto no meio
Do meu peito,
Que se estende
Pela pele,
Que escorre de mim,
Por mim toda.
Há um desejo
Que não controlo,
Que me enche
O pensar,
O querer
E o agir,
Sem tréguas,
Sem clemência.
Há um desejo
Que me comanda,
Me faz delirar
Só de imaginar
As tuas mãos
Nas minhas coxas,
A tua boca entre elas,
A tua língua sorvendo-me,
Degustando-me,
Provando-me.
Há um desejo
Neste corpo,
Nesta carne que anseia
Pelo teu prazer deposto,
Nos meus lábios,
Nesta boca...

7.Out.13

XVIII Verdade Irrefutável



A vida é feita de momentos e os que me são inesquecíveis, são aqueles em que me olhas e me vês perfeita, apesar de todos os meus defeitos.
 
14.Out.13

XVII Verdade Irrefutável



 Não há melhor sensação que a do teu apaixonante desejo a arrepiar-me a pele.

13.Out.13

Desilusão


A noite vive o seu momento de glória: a lua brilha sobre a névoa da madrugada, brincando às escondidas com as sombras desenhadas na calçada.
O cheiro que inunda a brisa é de orvalho e a erva molhada e o silêncio é quebrado pelo cair de uma ou outra gota que escorrem por entre as folhas das árvores ou por algum transeunte perdido no tempo que passa em passos idênticos ao passar do tempo: demasiado depressa.
Aqui, o silêncio é quem comanda, enchendo cada recanto deste quarto. E o corpo, confinado a este leito onde repouso, respira com custo, com o peso desse sentimento.
Esta noite é o silêncio que me acompanha, que me oprime e carrega o peito.
O silêncio de me confrontar com o que sou, com o que mostro e aparento.
O silêncio de perceber que são demasiadas as imperfeições.
Mas sobretudo, esse terrível silêncio que acompanha o receio da (tua) desilusão.
 
11.Out.13

Nostalgia

Há no cair da noite
Uma nostalgia
Que me prende o corpo,
Que me faz pensar
No som do teu abraço,
No sabor do teu beijar.

Há no aparecer das estrelas,
Um simples desejar
Nos teus braços cair,
No teu corpo descansar.

Há no domínio da lua,
Uma vontade a crescer,
Um sentir que tenho de acalmar,
Uma saudade que tem de acabar,
Uma palavra que tem de se soltar,
Num constante te dizer:
Meu amor, apenas vivo
Se for para te amar...


11.Out.13

Desejo insano


Desejo insano este
De te querer o sabor
Dos lábios doces, prementes
Junto ao meus,
Sedentos,
Ansiosos por entrelaçar
As línguas em sedutores
Movimentos.
Vontade louca
De na pele sentir
Os teus dedos a deslizar,
Fazendo-me arrepiar,
Excitando-me os sentidos,
Aumentando-me o querer.
Insanidade esta
De me abrir e te receber,
De me entregar e me perder
Nesse imenso teu me ter,
Me saber e perceber
Como me enlouquecer
De tanto prazer...


29.Set.13