quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Trago gravado

Trago gravado nos lábios
Todos os poemas de amor,
Todos os romances escritos
Por quem ama,
Por quem cuida,
Por quem deseja.

Trago gravado nas pontas dos dedos
Todos os caminhos
Que em ti percorri,
Descobrindo as tuas forças,
Amando as tuas falhas,
Querendo-te por inteiro,
Assim,
Imperfeito.

Trago gravado na pele
Todos os teus toques,
Todos os teus beijos,
Toda a tua ternura,
Todo o teu desejo,
Todo o teu prazer.

Trago gravado na Alma
O sabor das tuas palavras,
O doce dos teus gemidos,
O amargo dos teus desabafos
Quando a dor te atormenta.

Trago gravado na memória
Todo o teu ser,
Fazendo o meu sangue correr,
O meu coração bater,
O meu corpo querer sentir,
Pois tu és parte de mim,
És o ar que respiro,
As cores vivas com vibro,
O cheiro das flores que me inebriam,
O calor,
O sol,
O frio...
Pois tu és parte de mim,
És o motivo do meu viver!
 
 
25.Fev.2014

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Hoje viajo ao som de...


Let me breath you in, and breath the words in your mouth, inside your shivering, the silence shouts so loud. I just want to, I just want to stay around, and while my heart beats I promise I won't let you down.

If you keep building these walls, brick by brick towers so tall, soon I won't see you at all, until the concrete angel falls, I knew who you were from the start, but now I don't know who you are, soon there will be nothing at all, until the concrete angel falls.

If I'm somewhere else it doesn't mean that I don't see, that you don't trust yourself, that's why you don't trust me, it makes me crazy, when you're crazy, you don't speak, you think you know me, but what you know is just skin deep

If you keep building these walls, brick by brick towers so tall, soon I won't see you at all, until the concrete angel falls, I knew who you were from the start, but now I don't know who you are, soon there will be nothing at all, until the concrete angel falls.

It's twisting your mind, I'm not getting through, cos I don't see it like you do, There's nothing to find you've got no excuse, I'm over getting over you, cos I don't see it like you do, I'm over getting over you.

If you keep building these walls, brick by brick towers so tall, soon I won't see you at all, until the concrete angel falls, I knew who you were from the start, but now I don't know who you are, soon there will be nothing at all, until the concrete angel falls.

Sentir(te) até morrer

Sentir
O calor do afago das tuas mãos,
Roçando-me o rosto,
Afastando-me as lágrimas
Que caiem,
Impiedosas,
Do meu olhar.

Sentir
O amor na delicadeza do teu abraço,
Encostando-me o rosto
No teu peito,
E o teu coração
Batendo acelerado,
Faz acalmar o meu,
Libertando-o do cansaço
De bater sem razão.

Sentir
O sabor do teu beijo,
Misturando-se com o meu,
Viciando-me nesse anseio
De te ter,
Presente,
No meu paladar.

Sentir
O toque do teu corpo,
Cobrindo o meu,
Fazendo-me arrepiar a pele,
Despertando-me o desejo,
De te ter,
De querer te pertencer.

Sentir
O odor que de ti emana,
Quando sussurras doces palavras,
Que me enaltecem o ser,
Que me fazem acreditar,
Que te vou amar
Até ao dia
Em que deixar de respirar,
Até morrer.


19.Fev.2014

Vazio silêncio.




Vazio que me entorpece,
Que me invade o corpo
E me suga a Alma,
Despojando-me de sentir
Sonhos e lembranças,
Desejos e esperanças
De dias que ainda tenho para viver.

Silêncio que me atormenta,
Que me inunda os sentidos
E me adormece o pensar,
Tirando-me o raciocínio
De saber o que quer,
De recordar o que já fui.

Vazio que as horas teimam
Em deixar solto,
Navegando num corpo
Inerte,
Rendido ao correr
De um tempo
(Quase) perdido.

Silêncio em que tento,
No meio dos seus não-ruídos,
Perceber o que vem de ti,
O ouvir do teu sorrir,
O som do teu olhar,
O barulho dos teus dedos
Na minha pele a deslizar.

Um vazio silêncioso
De todo o teu sabor,
De todo o teu calor,
De todo o suor
Escorrido de mim,
Imiscuído em ti.

Um silêncio vazio
De todo o teu som,
De todo o teu sorriso,
De cada um dos gemidos
Por ti gritados ao meu ouvido.

Vazio,
Silêncio,
É o que sinto quando não estou contigo.
 
 
14.Fev.2014

Escreve

Escreve, com as pontas dos dedos,
Na pele
Quente,
Arrepiada,
Palavras de amor
Invisíveis aos olhos de outros,
Apenas possíveis de ler
Por quem ama de forma igual,
Por quem sente com a mesma intensidade,
Por quem promete continuar a escrever
Sempre esta mesma verdade:
De se pertencerem,
Nesta cama e por toda a eternidade!
 
 
13.Fev.2014

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Já te disse?

 



Já te disse?
Que os dias só têm sol
Quando o teu sorriso,
Cheio de alegria,
Me recebe.

Já te disse?
Que as horas voam
Sem que o tempo tenha a sua posse,
Quando o teu olhar,
Apaixonado,
Se cruza com o meu.

Já te disse?
Que os minutos são imparáveis,
Impiedosos e insuficientes,
Quando o teu abraço,
Carregado de amor,
Se entrelaça nos meus braços.

Já te disse?
Que as noites tardam em chegar,
Demoram-se a permitir
O momento de te amar,
O momento de te sentir
O gosto dos beijos no paladar,
O cheiro que é teu e me inibria,
O toque da tua pele,
Roçando a minha,
Levando-me ao êxtase
De te pertencer,
De me fazeres a tua raínha.

Já te disse,
Que te amo com toda a minha força,
Que te desejo com todos os meus poros,
Que te pertenço com todo e cada
Respirar deste meu corpo.
Já te disse?


12.Fev.2014

Na pele




Há na pele um fervilhar,
Um estremecer,
Um arrepiar
Sob o suave deslizar
Do toque de dedos
Que marcam o corpo,
Que acordam desejos,
Que me invadem de fantasias,
Intensas,
Imensas,
Despertas pelo frenesim
Do percorrer-me os pontos certos.

Há na pele um chamamento,
Um desejo que se sente,
Um querer o toque
Quente,
Premente,
De mãos que sabem caminhos,
Que abrem novos trilhos,
Que seduzem e induzem
O sentir na conquista,
Na meta do prazer.

Há na pele a marca
Da insana loucura
Do nosso amar,
Do nosso pertencer,
Do nosso nos dar,
Entregar,
Tomar,
Receber.

Há na pele o teu nome gravado
Em beijos que nunca cessam,
Em abraços que são eternos,
Em palavras sussurradas
Na emoção do gemer dos nossos corpos,
Na emoção do falar dos nossos olhos!
 
10.Fev.2014

Thoughts XXV





Permite que o Teu sabor perdure para sempre nos meus lábios...
Que nunca se acabem os nossos beijos!
 
 
06.Fev.2014

Saudade é...


A saudade
Cheira a mar revolto
Batendo em turbilhão
Na areia,
Num dia de Inverno.
Cheira a flores frésias
Regadas de orvalho
Numa morna manhã de primavera.
 
A saudade
Sabe a frutos maduros
Escorrendo sucos
A cada trinca.
Sabe a vinho
Despreocupadamente bebido
Em redor de uma conversa
Inaudível,
Feita de palavras escritas
Pelo olhar.
 
A saudade
É o sentir o coração
Acelerar perante o teu olhar.
É sentir a pele arrepiar sob
O comando dos teus beijos,
Na minha boca,
Na minha língua
A tua a brincar.
É o sentir o meu corpo
A desejar o teu,
Humedecendo-me,
Excitando-me a cada toque,
A cada deslize de cada dedo teu.
É o sentir-me entregue,
Sem reservas a cada desejo,
A cada vontade e capricho que tenhas.
 
A saudade
É pertencer-te,
Por completo,
De corpo e Alma,
É ter-te aqui tão perto,
E já te sentir a falta.
 
 
02.Fev.2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Gosto tanto disto...







I’ve seen the highs, i’ve hit the lows
You can’t surprise me, i’ve seen them coming, i’ve seen them go
But it feels like there’s something , a fire in the distance that won’t go out
It’s fast and it’s dangerous, a mystery running deep underground

I’ve loved and lost, i held the cross, i’ve seen it all
I wore the clothes, i hit the ropes and still i stood tall
And it feels like there’s someone who’s still waiting for me to come around
And i see your hands but it’s so hard to find your face in the crowd



I wanna be there when the horses are running
I wanna see your smiling face in the morning
I wanna be there when you wake up, wake up
I wanna hear you when you call me
Now will you call me?



My hands are tired, my weary soul
The hard lessons, i took them in just to let them go
And it feels like i’m closer, a peasant parading next to the crown
And i’m touching the sky but i can’t seem to lift my feet of the ground



I wanna be there when the horses are running
I wanna see your smiling face in the morning
I wanna be there when you wake up, wake up
I wanna hear you when you call me


And there’s a sign on the wall
They’re shooting flares just like a warning to my heart
No matter where these lights are heading
I will be following that road

Now will you call me, call me?


I’m on that road

And it feels like there’s someone who’s still waiting for me to come around
And i see your hands but it’s so hard to find your face in the crowd