sexta-feira, 15 de março de 2013

Sob a vontade do vento...


A noite caiu há muito sob o comando de núvens negras empurradas por um vento carregado de ímpeto e de sons uivantes por entre os ramos e troncos de árvores que não se submetem ao seu poder.
Sob o calor da manta que me cobre o corpo imagino como seria deixar-me levar, qual folha desprendida, pelos eus braços ocos de tudo e cheios de um nada que ainda assim, me faria flutuar.
Deixar-me levar sem destino, sem hora de chegada, sem medo do nada que me espera.
Sentir essa força imensa que não se combate, essa força que me controlaria e ser marioneta num caminho que não controlo.
Deixar-me apenas levar, sem pensar, sem desejar e sem almejar conquistar sonhos que parecem inatingíveis e, flutuar apenas nesse ar forte e controlador.
Às vezes imagino como seria ser assim livre e leve sob a vontade do vento...


1.Fev.13

2 comentários:

  1. Sensibilidade, profunda e sentimento de de uma CAT.,a florir ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por tão amáveis palavras e pela visita.

      Cat.

      Eliminar