terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Saborear a pele

Saborear a pele.
Sentir o quente da boca molhá-la.
Deslizar a língua e ter o gosto na boca.
Cerrar os lábios e deleitar-me.
Encher as papílas desse sabor que me faz a mente vaguear.
Memórias que se sentem na pele.
Recordações que aí ficam gravadas. Com esse gosto.
Com o apertar das tuas mãos na minha carne.
Com o odor dos corpos húmidos desse prazer que não se explica.
Com as gotas dessa entrega que a cada dia é única.
Saborear a pele.
Impregnada de ti.
 
13.Jan.2015

Sem comentários:

Enviar um comentário