segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Oculto

Há um desejo
Oculto no meio
Do meu peito,
Que se estende
Pela pele,
Que escorre de mim,
Por mim toda.
Há um desejo
Que não controlo,
Que me enche
O pensar,
O querer
E o agir,
Sem tréguas,
Sem clemência.
Há um desejo
Que me comanda,
Me faz delirar
Só de imaginar
As tuas mãos
Nas minhas coxas,
A tua boca entre elas,
A tua língua sorvendo-me,
Degustando-me,
Provando-me.
Há um desejo
Neste corpo,
Nesta carne que anseia
Pelo teu prazer deposto,
Nos meus lábios,
Nesta boca...

7.Out.13

2 comentários:

  1. :) Que bom Ariel!!
    É tão bom quando gostam do que sentimos e da forma como o expressamos!

    Beijo(te)

    ResponderEliminar